quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Tortilha de alheira no forno

De uma grande simplicidade e com várias combinações de sabores este tipo de prato é uma óptima sugestão para uma refeição leve mas reconfortante.

Ingredientes:
4- ovos
2- batatas médias (podem-se usar sobras de batatas já cozidas)
- cebola picada qb
1- pé de salsa picadinho
1- pitada de sal
1- alheira
- manteiga para untar 
- água e sal para cozer as batatas qb

Preparação:
Cozem-se as batatas com a água  temperada com sal. 
Entretanto, tira-se a pele à alheira e reserva-se o recheio.
Depois das batatas estarem cozidas, esmagam-se com a ajuda de um garfo e junta-se a cebola a salsa, o recheio da alheira e mistura-se tudo. 
Batem-se os ovos com uma pitada de sal e misturam-se muito bem com o preparado anterior.
Deita-se a tortilha num pirex  untado com um pouco de manteiga e leva-se ao forno até estar cozida e dourada.
Serve-se com acompanhamento a gosto.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Enroladinhos de canela

Estes enroladinhos são uma adaptação da receita apresentada no blog "As minhas receitas".
São uma autêntica gula, ficam muito saborosos e tão fofos que até se desfazem na boca.

Ingredientes:
(massa)
125 ml- de leite morno
1- saqueta de fermento de padeiro granulado
2- colheres de sopa de açúcar
1- ovo batido
250g- de farinha brioche
60g-  de manteiga
- leite pincelar

(recheio)
60g- de manteiga
60g- de açúcar
2- colheres de chá de canela

(cobertura)
50ml- de leite
2- colheres de sopa de açúcar
1- colher de chá de canela

Preparação (máquina do pão):
Para a massa:
Mistura-se o leite morno, a manteiga derretida, o ovo e o açúcar e deita-se esta mistura na cuba, de seguida, acrescenta-se a farinha e o fermento.
Programa-se a máquina para amassar.
Depois do ciclo estar concluído, transfere-se a massa para uma tigela, tapa-se com papel aderente e deixa-se levedar num local quente durante 40 minutos.
Aquece-se o forno a 180ºC. 
Forra-se um tabuleiro de ir ao forno com papel vegetal.
Coloca-se a massa numa bancada previamente polvilhada com farinha e estende-se  de modo a formar um rectângulo. 
Faz-se o recheio misturando-se a manteiga derretida com o açúcar e a canela. Espalha-se toda a mistura sobre a superfície da massa e enrola-se como se fosse uma torta, começando-se pela parte mais comprida. Corta-se em fatias da espessura de 3 dedos.
Dispõem-se as fatias lado a lado com a parte cortada virada para cima no tabuleiro. 
Pincela-se com leite por cima dos enrolados e deixam-se levedar mais 30 minutos longe das correntes de ar.
Levam-se ao forno até estarem dourados.
Entretanto, prepara-se a cobertura levando-se o leite a aquecer com o açúcar e a canela até começar a ferver.
Deixa-se arrefecer e assim que se retirarem os enroladinhos do forno pincelam-se com a cobertura.

Para a preparação da massa sem máquina de fazer pão, amassam-se todos os ingredientes com as mãos ou pode-se usar a batedeira eléctrica com as pás da massa.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Botelo com cascas

Este é um prato tradicional trasmontano que é servido no Carnaval.
O aspecto pode não parecer o melhor mas o sabor é algo indescritível, um sabor com história.
Para quem não conhece o botelo é um enchido feito com os ossinhos das costelas, a cartilagem e o rabo do porco, com o mesmo tempero das chouriças.
As cascas ou casulas são o feijão verde ou vagem, secas ao sol.

Este é o aspecto antes de ser cozinhado:

(imagem da net)

Ingredientes:
- Cascas(cerca de 1 Kg depende do número de pessoas)
1- Botelo
1- chouriça de carne
- carnes típicas de um cozido à Portuguesa (só fiz o botelo e a chouriça)
- Batatas (depende do número de pessoas)
- Azeite
- Sal q.b.
- água q.b.

Preparação:
No dia anterior à preparação colocam-se as cascas de molho num tacho cobertas com água e deixam-se demolhar até ao momento de cozinhar.
Leva-se uma panela com água ao lume temperada com sal  deitam-se as cascas escorridas e deixa-se levantar fervura. 
De seguida, acrescentam-se o botelo e as carnes, menos a chouriça, (como já mencionei não usei as carnes) e deixa-se cozer mais ou menos uma hora e quinze minutos.
Acrescentam-se a chouriça e as batatas e deixa-se acabar de cozer.
Depois de pronto escorre-se tudo da água da cozedura, partem-se as carnes e servem-se numa travessa com as batatas e as cascas.
No prato rega-se esta iguaria com um generoso fio de azeite.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Bom Carnaval

(imagem copiada da net)

Apesar de ser um dia de trabalho para grande parte das pessoas, desejo a todos um Feliz  e Divertido Carnaval.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Batido de ananás e canela


 Fiz este batido para acompanhar uma refeição leve e para aproveitar os restos de um ananás que apesar de estar maduro não era muito doce.

Ingredientes (1 dose):
1- rodela de ananás (abacaxi) grossa
2dl- de leite
- açúcar a gosto (só deitei 1 colher de chá mal cheia)
1- pitada de canela

Preparação:
Descasca-se a rodela do ananás, retira-se o centro, parte-se aos bocadinhos e coloca-se no liquidificador.
Acrescentam-se os restantes ingredientes e deixa-se bater até estar tudo desfeito (quem não tiver liquidificador pode usar a varinha mágica).
Depois é só saborear.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Sopa de abóbora

Com temperaturas mínimas a rondarem entre os seis negativos e os dez negativos não há melhor que uma sopa para nos sentirmos mais reconfortados.

Ingredientes (cerca de 5 doses):
3- batatas
1- cebola média
1- fatia abóbora (cerca de 250g)
- arroz q.b (uma mão mal cheia)
1- cubo caldo de galinha
- fio de azeite
- água 
- sal

Preparação:
Levam-se a cozer numa panela com água todos os legumes, cortados aos cubos, temperada com um fio de azeite, o caldo de galinha e sal. Depois de cozidos passa-se tudo com a varinha mágica.
Vai novamente ao lume, rectificam-se os temperos, acrescenta-se o arroz e deixa-se acabar de cozinhar.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Brioche da Beth

Esta receita é da Beth que publicou aqui, como não tenho Cooking Chef, adaptei-a para a máquina de fazer pão.
Este brioche é uma autêntica maravilha.
Obrigado Beth pela partilha.

Ingredientes:
300 gr- de farinha (usei farinha brioche)
12 cl- de leite morno
1- colher de sopa de açúcar
1- ovo
30 gr- de margarina
20 gr- de fermento padeiro
1- pitada de sal

Recheio :
40 gr- de margarina derretida
2- colheres de sopa de açúcar amarelo
1- colher de sopa de canela
- pepitas de chocolate q.b.
- Açúcar em pó para decorar
- geleia para pincelar (acrescentei à receita original)

Preparação:
Derrete-se a margarina e aquece-se o leite.
Mistura-se o leite, a margarina, o ovo, o açúcar, o sal e deita-se na cuba da máquina.
De seguida, acrescenta-se a farinha e o fermento e programa-se a máquina para amassar.
Depois do programa terminar, retira-se a massa, coloca-se num recipiente e deixa-se  levedar durante 1h30.
Entretanto prepara-se o recheio:
Dentro de um recipiente verte-se a margarina derretida, o açúcar amarelo e a canela, envolve-se tudo muito bem e reserva-se.
Estende-se a massa com ajuda de um rolo, barra-se com o recheio que se preparou e polvilha-se com as pepitas de chocolate, (guarda-se um pouco de recheio  para o fim) enrola-se a massa no formato de uma torta.
Corta-se ao meio e entrança-se, forma-se um circulo e polvilha-se a massa com o restante recheio e leva-se a levedar novamente durante 45 minutos.
Leva-se ao forno a cozer entre 20 a 25 minutos.
Retira-se do forno pincela-se com a geleia e polvilha-se com açúcar em pó.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Licor de romã

Mais uma experiência com licores e o resultado foi positivo, só a cor é que me desiludiu um pouco.

Ingredientes:
1L- de aguardente
3- romãs
- meio litro de água
- meio Kg de açúcar

Preparação:
Deita-se a aguardente e os bagos de duas  romãs num frasco grande e de boca larga. Guarda-se num local escuro no mínimo um mês. Passado esse tempo, retiram-se os bagos das romãs e filtra-se a aguardente, eu uso um funil forrado com um pano bem limpo.
De seguida, leva-se a água, o açúcar  e o sumo de uma romã ao lume e deixa-se ferver mexendo-se sempre até o açúcar derreter e a calda estar bem misturada. 
Deixa-se a calda arrefecer,  junta-se à aguardente, mistura-se muito bem e filtra-se, novamente.
Deita-se o licor numa garrafa, deixa-se repousar uns dias e depois é só provar.